Andando para casa na segunda-feira passada me peguei ouvindo um álbum que não ouvia há muitos anos, o Kind of Blue do Miles Davis. Grande álbum, bom som e sempre dá pra relaxar nas músicas. Parece nada demais, mas nesse dia eu estava meio pra baixo, quase triste. Sentia-me meio mau, mas assumo que podia ser o almoço. Eu sei que se sentir mau e triste são coisas bem diferentes e que partem de questões pessoais em nossas vidas.

 

 

Todos nós passamos por momentos que nos abalam e nos provocam alguma tristeza. Nessa minha segunda-feira era como se uma navalha raspasse o meu coração barbudo. Nada como um pouco de Miles para acalmar a mente. Curioso é que a tristeza quando chega a alguém pode ser tanta coisa que fica difícil citar exemplos. A tristeza é algo tão pessoal que contém níveis e intensidades diversas. No meu era o almoço que não pegou bem, mas para outra pessoa pode ser algo bem mais sério. O bacana disso é que por nós sermos seres pensantes podemos superar a dificuldade com força ou criar algo artístico se quiser. Se desse eu poderia criar algo para além do almoço mas preferi relaxar com Miles.

Nesse caminho, o próprio Miles Davis compôs Kind of Blue em um momento bem particular da sua carreira. Ele tinha seus problemas pessoas, mas foi através da música que ele pode se elevar enquanto artista e pessoa. O som de Kind of Blue é super limpo e com composições simples quase como se fosse um desenho feito com uma única linha. Seria o mesmo que se você tentasse desenhar uma flor em detalhes sem tirar a ponta do lápis do papel.

Na arte encontramos vários artistas e técnicas que foram aperfeiçoadas partindo dessa mesma ideia. Sempre há simplicidade nas coisas, pois sempre menos é mais. Isso serve para a vida, quanto mais simples agimos e quanto mais percebemos a beleza das coisas, melhor experimentamos elas. Quase como os desenhos que Picasso fazia em suas gravações.

 

 

Miles fez o mesmo que Picasso, criou desenhos sonoros simples com grande força musical. Sei que lembrar de Picasso é clichê, pois seu trabalho é um dos mais ricos plasticamente e um dos mais belos. Também digo que Picasso é simples não por ser menor e sim por ser direto na informação que deseja passar.

É engraçado ver essa a relação entre esses dois artistas, como em Picasso e em Miles encontramos a ideia de azul/Blue com a mesma relação com o sentimento de tristeza. Não dá para encontrar uma origem certa ao termo azul para a tristeza, mas podemos relacionar esses dois artistas nessa escala monocromática.

Nesse sentido, a fase azul de Picasso é uma das mais famosas e foi criada logo após a morte de seu melhor amigo. Picasso ficou tocado com o que aconteceu e criou pinturas monocromáticas. Telas em que a cor azul ganhou destaque.

 

picas

Pablo Picasso – Velho Guitarrista Cego, 1903.

 

De alguma maneira elas retratavam o que sentia e como ele estava naquele momento. Composições simples, em uma única escala de cor, no mesmo caminho que Miles, mas com uma potência que somente um toureiro conseguiria. Picasso sempre será um dos artistas mais significativos da história da arte por criar muitas obras. Essa sua fase azul, blue ou blues como na música, é o recorte do resguardo que Picasso fez por seu amigo. Um momento de tristeza nítida em suas obras. Se pensar é bem diferente da figura fulgaz que ele foi em vida.

Assim, a tristeza não pega somente os mais fracos, mas os auxilia e os transforma em figuras mais fortes. Faz com que eles possam voltar por cima e criar algo que acaba sendo maior que eles. Tanto Picasso quanto Miles não tinham noção do que estavam fazendo.

Queriam somente se expressar e soltar esse leão interno em arte.

 

Aldene Rocha
Nascido como um artista bastardo e um eterno aprendiz, se formou em belas artes por uma paixão de menino e seguiu levando ela até o além. Desenvolve trabalhos artísticos em diferentes mídias como vídeo, modificações em jogos eletrônicos, fotografias, instalações e intervenções urbanas. Participou de exposições coletivas e foca a sua pesquisa nas novas mídias aliada à teoria do cinema, na fotografia e na arte contemporânea. Mesmo não parecendo, curte uma praia e joga videogame nas horas vagas.

1 COMENTÁRIO

DÊ SUA OPINIÃO