Bom dia galera do TagCultural, eu sou Filipe de Souza e junto com a jornalista Michele Braga, vou cobrir o 33º Festival de Dança de Joinville e espero conseguir cumprir esses dez dias de colunista, levando muita dança, cultura e claro, um gostinho de quero mais. – Filipe de Souza.

Festival de emoções

O Festival de Dança de Joinville foi criado em 1983 pelo professor de balé Carlos Tafur e pela artista plástica Albertina Tuma. Nos dias atuais é conhecido mundialmente pela sua grandeza e por levar a dança muito além de Joinville em seus dez dias de evento. Foi consagrado em 2005 pelo Guinness Book como o maior festival de dança do mundo em número de participantes, tendo em média 4.500 bailarinos e dançarinos na época em que teve seu primeiro prêmio. Hoje em dia a média de participantes passou para 6.500.

 

No Centreventos Cau Hansen, acontece a noite de abertura, noite de gala, noite dos campeões e a mostra competitiva, comportando um público de três mil pessoas. O Expocentro Edmundo Doubrawa durante o festival abriga a feira da sapatilha.

A Missão do Festival é promover a dança como expressão artística e contribuir para a difusão cultural e o desenvolvimento regional.

 

Noite de abertura

Esse ano a organização do festival levará para a noite de abertura a Escola do Teatro Bolshoi no Brasil, que contará através da movimentação do balé o clássico dos contos natalinos “O Quebra Nozes”, que foi remontado pelo bailarino do Séc. XX. Vladimir Vasiliev para a Escola do Teatro Bolshoi. A escola, que comemorou em março seus 15 anos em território brasileiro, promete emocionar o público com surpresas e inovações tecnológicas que eu irei mostrar no próximo post para vocês em primeira mão. Mas adiantando, terá até NEVE!

17069622
Espetáculo “O Quebra Nozes” estreado em 2014 pela Escola do Teatro Bolshoi no Brasil no Centreventos Cau Hansen.

 

Noite de gala

Para a noite de gala teremos muita dança contemporânea com a Cia italiana Evolution Dance Theater, considerada uma das principais influências em sua categoria. Fundada em 2008 pelo coreógrafo Anthony Heinl, a Cia se destaca por inovar tecnologicamente em seus espetáculos e por ter um elenco de bailarinos com conhecimento em varias técnicas de dança.

 

Palcos Abertos

O Festival de Dança de Joinville vai contar com uma imensidade de apresentações gratuitas espalhadas pela cidade, tendo à disposição dos espectadores mais de 15 palcos. Apresentações acontecerão também em Jaraguá do Sul, Blumenau, São Francisco do sul e Pomerode com os preços populares de R$10 (meia-entrada) e R$20 (inteira).

foto-galeria-materia-620-o4
32º Festival de Dança de Joinville – palcos abertos – levando cultura por onde passa.

 

Noite dos campeões

Esta é a noite mais cobiçada pelos amantes do festival e também a mais misteriosa, pois nada se sabe dela antecipadamente: nem quais as apresentações, nem quem serão as escolas, grupos ou Cias a participarem. Absolutamente nada! Mesmo assim é a mais procurada nas bilheterias e internet. Tanto que nos primeiros dias após a liberação das vendas de ingressos a Noite dos campeões já estava esgotada.
Tudo isso acontece porque a Noite dos campeões tem como finalidade juntar todos os campeões do festival durante seus dias de mostra competitiva. É uma noite que leva apenas os melhores dos melhores em espetáculos praticamente impecáveis.
Essa é a noite que fecha o evento e que deixa no coração de todos aqueles que o amam um gostinho de quero mais.

 

9379446587_edba9c7804_z
Noite dos campeões do festival de 2013, teatro lotado e um pouco de tristeza por ter que dizer adeus.

 

Outros eventos que o Festival de Dança de Joinville comporta, são:

* Mostra Competitiva;                        * Feira da sapatilha;

* Mostra Meia ponta;                         * Rua da dança;

* Cursos e oficinas;                             * Visitando os bastidores;

* Seminário de dança;                        * Dança comunidade.

 

Tentaremos nas próximas matérias abordar, além da noite principal, um pouco daquilo que ainda não foi explicado acima, para deixar cada vez mais completa essa cobertura.

Site festival: www.festivaldedanca.com.br

Filipe Souza
Filipe Souza, 19 anos, estudou na Escola Municipal de Ballet de Joinville e atualmente está no último ano de Dança Contemporânea na Escola do Teatro Bolshoi no Brasil. Além disso, também fez cursos livres e workshops de dança clássica, contemporânea e jazz.

DÊ SUA OPINIÃO