Estatua de Carlos Drummond de Andrade ao amanhecer, Copacabana, Rio de Janeiro

Chegou Janeiro. Verão 40 graus. Cariocas de férias.  O Rio lotado de turistas do mundo todo. Praias cheias durante as manhãs e tardes. Mas e a noite? O que fazem essas pessoas? Usufruem dos restaurantes e das atrações culturais da cidade, certo?

 

Bem, em termos de Cinema o que não faltam são lançamentos de filmes nesse primeiro mês do ano, objetivando atingir exatamente esse  público que não está em horário de trabalho e quer preencher as horas de lazer.

 

Os diversos shows de música também oferecem boas opções de entretenimento nesse período,  contemplando os fãs de todos os estilos musicais. Da música erudita ao funk.  Um evento muito legal que está acontecendo é o MAR de Música! O Museu de Arte do Rio, em parceria com o Circo Voador promove shows gratuitos de vários tipos de música duas vezes por mês, durante o verão. Vale a pena conferir! O próximo será no dia 23 de Janeiro, das 18 às 20 horas.

mar de musica

Link do evento : https://www.facebook.com/events/945889522095432/?ref_notif_type=plan_user_invited&source=1

 

Agora, vamos ao tema da minha coluna. E as artes cênicas? Como elas funcionam nas férias? chacrinha1

As peças de teatro e os musicais estão a mil. O que não faltam são opções maravilhosas como “Frida Y Diego” na Maison de France, os musicais “Bilac vê estrelas” no Teatro Sesc Ginástico e “Chacrinha- O Musical” no João Caetano.  Ao folhear as páginas do Rio Show do Jornal O Globo você encontra mais de quarenta opções de peças de teatro espalhadas por todos os pontos da cidade. Maravilhoso, não?

 

 

lasoMas se você for procurar por espetáculos de dança, sabe quantas opções terão? Uma. Eu disse UMA!!! Na cidade inteira apenas o espetáculo “Nega do cabelo duro” da Laso Cia de Dança está em cartaz nessa semana.

Já não temos tantas ofertas de espetáculos de dança ao longo do ano e nas férias isso fica ainda mais escasso. Então primeiramente, acho que cabe aos produtores de dança se organizarem de alguma forma para que não deixem esse hiato entre janeiro e março sem apresentações, pois é o período em que mais se pode “conquistar” um público novo, que procura novas opções de lazer.

E em segundo lugar, acho que cabe às autoridades e empresas patrocinadoras viabilizar mais verbas e  editais específicos para espetáculos de dança, pois a cidade merece e precisa, tanto para a sobrevivência destes artistas quanto para o público apreciador desta arte.

 

Outro ponto importante para se  pensar é o nosso maior teatro da cidade, o Theatro Municipal do Rio de Janeiro, não oferecer uma programação durante as férias. Muitos turistas fazem a visita guiada por esse templo das artes carioca e não podem desfrutar das apresentações de seus corpos artísticos. É claro que existe um problema burocrático nessa situação, porque os

Visita guiada no Theatro Municipal do Rio de Janeiro
Visita guiada no Theatro Municipal do Rio de Janeiro

artistas são funcionários públicos e tiram férias neste período. Mas é uma pena os estrangeiros que escolhem passar suas férias no Rio  não terem a possibilidade de conhecer e apreciar o talento de nossos artistas.

 

Entretanto,  eu acredito que com um pouco de criatividade e força de vontade política é possível viabilizar diretrizes  para colocar a dança em ação durante as férias também, seja no Theatro Municipal ou em qualquer outro ponto da cidade.

 

As férias são um período mais que propício para introduzir o “Gosto pela Arte”* no público, que está com tempo livre, cabeça sem stress e de coração aberto ao novo. Com isso, ganham os bailarinos, os turistas, os cariocas, os teatros. Ganha a cidade. Ganha a arte.

Pierre Bourdieu* ficaria bem feliz. E Nós também!

 

Liana Vasconcelos
Bailarina formada pela Escola Estadual de Dança Maria Olenewa (Fundação Theatro Municipal do Rio de Janeiro) e pela Royal Academy of Dance, de Londres. Conta em seu currículo com diversas premiações em concursos nacionais e internacionais. Ganhou, em 2009, o prêmio de melhor bailarina no Seminário de Dança de Brasília e foi agraciada com uma bolsa de estudos para o Conservatório de Dança de Viena. Pertenceu à Cia. Jovem de Ballet do Rio de Janeiro, São Paulo Companhia de Dança e se apresenta como bailarina convidada em diversos festivais de dança no Brasil. É Bacharel em Produção Cultural pela Universidade Federal Fluminense (UFF), com a monografia “Memória da Dança: Importância, Registro, Preservação e Legado”. Fez parte do elenco da novela “Gabriela”, da Rede Globo de televisão como bailarina/atriz. Foi contratada pela São Paulo Companhia de Dança, como Pesquisadora, para elaborar duzentos verbetes relativos à dança no Rio de Janeiro, para a enciclopédia online “Dança em Rede”, criada por esta companhia. É também colunista de dança no Blog Radar da Produção É bailarina-intérprete e produtora, junto ao diretor Thiago Saldanha e a coreógrafa Regina Miranda, do projeto “Corpo da Cidade”, uma experimentação em vídeodança que busca dialogar o corpo dançante da bailarina clássica com as transformações urbanas que a cidade do Rio de Janeiro vem sofrendo. Atualmente, é bailarina contratada do Corpo de Baile do Theatro Municipal do Rio de Janeiro É apaixonada pelas artes cênicas, espectadora frequente dos teatros do Rio de Janeiro, ama viajar e vive em eterna dança.

DÊ SUA OPINIÃO