O TagCultural, neste período, está todo na temática do bruxinho que encantou o mundo dos livros e do cinema: Harry Potter! Mas é lógico que esta coluna não poderia ficar de fora!

Então vamos lá: pensando em dança, qual o livro/filme que tem uma cena bem marcante onde as personagens dançam em um baile? Lembram?

Cálice de Fogo… Torneio Tribruxo… Baile de Inverno!

Vamos a uma explicação de Alvo Dumbledore e Minerva McGonagall sobre este torneio:

“O Torneio Tribruxo foi criado há uns setecentos anos, como uma competição amistosa entre as três maiores escolas europeias de Bruxaria ― Hogwarts, Beauxbatons e Durmstrang. Um campeão foi eleito para representar cada escola e os três campeões competiram em três tarefas mágicas. As escolas se revezaram para sediar o torneio a cada cinco anos, e todos concordaram que era uma excelente maneira de estabelecer laços entre os jovens bruxos e bruxas de diferentes nacionalidades ― até que a taxa de mortalidade se tornou tão alta que o torneio foi interrompido. (…) Durante séculos houve várias tentativas de reiniciar o torneio, nenhuma das quais foi bem-sucedida. No entanto, os nossos Departamentos de Cooperação Internacional em Magia e de Jogos e Esportes Mágicos decidiram que já era hora de fazer uma nova tentativa.”

Já o Baile de Inverno é um evento realizado durante o torneio e acontecia durante o Natal. Ele é aberto aos alunos do quarto ano para cima, embora estudantes possam convidar alunos mais novos, como seus pares. O Baile é iniciado pela dança dos campeões do Torneio. Durante o torneio da saga “O Cálice de Fogo”, a dança foi feita por Harry Potter e Parvati Patil, Cedrico Diggory e Cho Chang, Vitor Krum e Herminone Granger, Fleur Delacour e Rogério Davies.

2014_02_londres lisboa 090
Mesa onde ficavam as bebidas no Baile de Inverno. Foto: Juliana Turano
Mesa do banquete do Baile de Inverno. Foto: Juliana Turano
Mesa do banquete do Baile de Inverno. Foto: Juliana Turano

 

 

 

 

 

 

 

Vamos conferir agora, neste vídeo como foram os preparativos e o backstage desse Baile de Inverno tão esperado pelos bruxinhos adolescentes:

A competição do torneio TriBruxo é datada do século XVIII, logo, a dança do Baile de Inverno é diretamente inspirada nas grandes danças de corte dos bailes da nobreza europeia da época.

Dança de Corte
Dança de Corte

Historicamente, as danças de corte eram executadas como coreografias, sempre da mesma maneira e deveriam ser aprendidas por todos os nobres. Isso era um questão de etiqueta e educação. Cada dança tinha suas próprias características. Geralmente compunham-se de progressão da dama em sentido contrário ao do cavalheiro e as figuras eram apresentadas em círculo.

A dança obtinha também um caráter muito importante politicamente, pois os bailes da corte não tinham para os participantes o sentimento de mera diversão, eram também  uma oportunidade para a definição de posições e de papeis sociais, implicando numa determinada inserção hierárquica do poder.

2014_02_londres lisboa 091
Figurinos dos personagens Hermione Granger, Vítor Krum, Harry Potter e Cho Chang. Foto: Juliana Turano
2014_02_londres lisboa 093
Figurino utilizado pelo personagem Rony Weasley. Foto: Juliana Turano

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Cada coreografia possuía um nome, como por exemplo:

– Pas de Brébant e Bransle – vindas da França

– Canário, Chacona e Passacale – vindas da Espanha

– Pavana, Pazzo mezzo e Volta- vindas da Itália.

A “Volta”, era considerada pela sociedade uma dança imoral, porque os cavalheiros seguravam as damas muito próximas aos seus corpos e giravam sobre si mesmos fazendo-as saltarem. Com essa movimentação, as longas saias das damas levantavam-se e mostravam parte de seus tornozelos, o que para a época era algo inadmissível.

Essa dança pode ser vista no filme “Elizabeth” que concorreu ao Oscar em 1999, onde Cate Blanchet (Rainha Elizabeth) e Robert Fiennes ( Lorde Robert) executam esses passos diante da corte boquiaberta.

E agora, fiquem com a maravilhosa cena do Baile de Inverno do Torneio Tribruxo! Até a próxima!

 

Imagem da capa: Divulgação/Warner Bros. Pictures

Liana Vasconcelos
Bailarina formada pela Escola Estadual de Dança Maria Olenewa (Fundação Theatro Municipal do Rio de Janeiro) e pela Royal Academy of Dance, de Londres. Conta em seu currículo com diversas premiações em concursos nacionais e internacionais. Ganhou, em 2009, o prêmio de melhor bailarina no Seminário de Dança de Brasília e foi agraciada com uma bolsa de estudos para o Conservatório de Dança de Viena. Pertenceu à Cia. Jovem de Ballet do Rio de Janeiro, São Paulo Companhia de Dança e se apresenta como bailarina convidada em diversos festivais de dança no Brasil. É Bacharel em Produção Cultural pela Universidade Federal Fluminense (UFF), com a monografia “Memória da Dança: Importância, Registro, Preservação e Legado”. Fez parte do elenco da novela “Gabriela”, da Rede Globo de televisão como bailarina/atriz. Foi contratada pela São Paulo Companhia de Dança, como Pesquisadora, para elaborar duzentos verbetes relativos à dança no Rio de Janeiro, para a enciclopédia online “Dança em Rede”, criada por esta companhia. É também colunista de dança no Blog Radar da Produção É bailarina-intérprete e produtora, junto ao diretor Thiago Saldanha e a coreógrafa Regina Miranda, do projeto “Corpo da Cidade”, uma experimentação em vídeodança que busca dialogar o corpo dançante da bailarina clássica com as transformações urbanas que a cidade do Rio de Janeiro vem sofrendo. Atualmente, é bailarina contratada do Corpo de Baile do Theatro Municipal do Rio de Janeiro É apaixonada pelas artes cênicas, espectadora frequente dos teatros do Rio de Janeiro, ama viajar e vive em eterna dança.

DÊ SUA OPINIÃO