Durante um ano estive em Portugal estudando Cinema. No primeiro mês de estudos, fiquei lost in translation, pois na terra de Fernando Pessoa, as diferenças vão além. A cultura, os costumes, a comida e por incrível que possa parecer, a língua. Aqui no Brasil há o costume de falar sobre o sotaque português e as dificuldades de compreensão; mas defendendo nossos amigos lusos, uma frase de José Saramago simplifica a questão: “A língua é minha, o sotaque é seu”. Para uma estudante de cinema, os termos técnicos foram os que mais me instigavam. Décor, realizador, raccord,  genérico e guião; no Brasil são conhecidos respectivamente como: locação, diretor, continuidade, créditos e roteiro. Mas é um outro termo que me instigava: vocês sabem o que é repérage?

Esquina famosa em The Devil Wears Prada
Esquina famosa em The Devil Wears Prada

No Brasil, o termo é conhecido como scout. O repérage é realizado pela equipe de produção, direção e arte ainda na fase de pré-produção. Trata-se de uma pesquisa e visitação por locações para rodagem de filmes, programas televisivos, videoclipes entre outros. Inicialmente, o produtor faz uma pesquisa baseada nas informações do roteiro, da visão já estabelecida pelo diretor, da linguagem artística da equipe de arte, pelas dimensões espaciais e estrutura do local (uma vez que o local tem que comportar toda uma equipe de filmagem e atender à demandas técnicas e funcionais). No repérage/scout, a equipe visita potenciais locais para a rodagem. Pode ser um café, uma casa ou uma rua.

Vamos fazer um tour pelo mundo, em alguns cenários que o público pode visitar. Um bom produtor de locação tem bons contatos, conhece bem a localidade onde será realizada a produção, tem o feeling e conhecimento tanto artístico do que o roteiro pede, quanto técnico para arcar com o deslocamento da equipe e produção do local e precisa ter uma boa diplomacia na hora de fechar o local (para não ter futuros problemas com o locador). Entre muitas outras atribuições que possam surgir durante a produção.

Essaouira (Marrocos) é Astapor em Game Of Thrones
Essaouira (Marrocos) é Astapor

Para começar, um exemplo de uma produção que tem feito sucesso pelo conjunto da obra: a série Game Of Thrones. Entre seus features: elenco talentoso, roteiro muito bem desenvolvido, trama diferenciada, cenas de ação, figurinos e cenários deslumbrantes. Ao todo, a produção da série tem o mesmo trabalho de uma equipe de cinema. E um dos fatores que a tornam especial é por utilizar locações reais. Do mediterrâneo à geleira da Islândia, a cada episódio os espectadores assistem fascinados por seus cenários fabulosos. Winterfell é rodado no medieval Castle Ward (Irlanda do Norte) e no Doune Castle (Escócia) e Kings Landing fica localizada no mediterrâneo. O grande desafio é transpor para a tela o cenário de Westereos já configurado nos livros de George R.R. Martin. Para mais informações e um futuro tour pelas locações, o site Winter is Coming tem o guia completo.

Cafe des deux Moulins à Rue Lepic
Cafe des deux Moulins à Rue Lepic

Le Fabuleux Destin d’Amélie Poulain conquistou os cinéfilos em 2001. A produção elegeu o charmoso bairro Montmartre (Paris) para a rodagem, explorando suas ruelas, mercadinhos, café e praças. Utilizando pontos turísticos como a  Basílica Sacré-Coeur, seu carrousel vintage e o agora famoso Café des Deux Moulins. O café imprime toda atmosfera que permeia o universo da imaginativa Amélie. Assim como o bairro, conhecido por ter sido abrigo de inúmeros ateliês de nomes importantes da vanguarda e ser o centro da boêmia parisien, o Moulin Rouge. A art nouveau e o impressionismo rodeiam o local e colorem o mundo fantasioso de Amélie.

Os jardins do Palácio de Versailes como cenário
Os jardins do Palácio de Versalhes como cenário

Ainda na França, a poucos quilômetros de Paris, um produtor atingiu seu objetivo. A produção do longa Marie Antoinette, de Sofia Coppola, rodou o longa de fato no Palácio de Versalhes. Utilizando dormitórios fechados ao público, o Petit Trianon e os imensos jardins do complexo. O que só adicionou à produção qualidade, por fidelizar o suntuoso Château, proporcionar aos espectadores essa viagem no tempo e uma imersão na atmosfera real. Qualquer reprodução por mais fiel, ainda não transporia a grandiosidade do Palácio do Rei Sol.

George Heriot's School inspirou Hogwarts
George Heriot’s School inspirou Hogwarts

Em alguns casos, locais inspiram roteiristas e cineastas. Como acolhedora vizinhança de Notting Hill em Londres. Para o filme que leva o nome do bairro, estrelado por Julia Roberts e Hugh Grant, uma feira de antiguidades na Portobello Road e uma loja de livros de viagens; serviram de inspiração e locação para o longa. Ainda no Reino Unido, a saga literária de um bruxinho foi inspirada em pontos importantes da região. Entre as influências de J.K.Rowling, uma escola de arquitetura renascentista do século 17, localizada em Edimburgo (Escócia). A George Heriot’s School foi a inspiração para Hogwarts, mas o local que serviu de décor para os filmes é o Alnwick Castle em Northumberland. Quem é fã da obra, pode visitar o cemitério de Greyfriars, ao lado da George Heriot’s School, onde tem o sepulcro de Thomas Riddell (dizem ter inspirado o vilão Lord Voldermort).

Quality Cafe
Quality Cafe localizado em downtown Los Angeles

Há o caso do low budget, o filme Clerks, de Kevin Smith, tinha um pouco mais de 22 mil dólares. Optou por recrutar amigos, pagar as despesas com  doações de amigos e familiares, seu próprio cartão de crédito e utilizar a loja de conveniência (Nova Jersey) em que trabalhava como locação; para realizar seu longa. O local serviu para mais 3 produções de  Smith: Chasing Amy, Clerks 2 e Jay and Silent Bob Strike Back. Há  locações que são demasiadamente utilizadas em inúmeras produções. Como o Quality Cafe (Los Angeles), utilizado em centenas de filmes e séries de TV que possuam cenas em um café. Já estiveram lá: 500 Days with Summer, Trainning DayMillion Dollar Baby, Mr. and Mrs. Smith e o programa de TV CSI: NY.

Plaza de España, em Sevilla

Indo para a península ibérica, em Espanha temos uma locação que serviu pelo menos a 3 produções: a Plaza de España em Sevilla. Legado da EXPO em 1929, mescla estilos como art decó e mudejár (estilo madrilenho típico de arenas de touradas) , localizado no Parque María Luísa (região central de Sevilla). Foi cenário para filmes como Lawrence of Arabia, Star Wars Episode II: Attack of the Clones e The Dictator.

Produções audiovisuais recorrem à locações reais pela praticidade do local, para suprir a falta de uma construção de cenário, transpor o que a direção objetiva e por imprimir a atmosfera intencionada, são também facilitadores de logística. Os longas, em contrapartida promovem o lugar, tornando-os um ponto turístico. A figura de um produtor de locação é de extrema importância e como pudemos ver nesta semana, muitos eternizam seus filmes pelo seu cenário. Mais: o fotógrafo Christopher Maloney percorreu algumas locações famosas e registrou o encontro do ontem e hoje. Para quem quiser pesquisar sobre as locações de seu filme preferido, segue alguns sites guias:

BoxOfficeQuant

Movie Location Guide

The Worldwide Guide To Movie Locations

Thais Nepomuceno
Fã efusiva do cineasta Alexander Payne, cultiva um sonho cinematográfico: um dia, John Cusack aparecer na janela de seu quarto, segurando um boombox no alto, tocando "In Your Eyes" (assim como no filme "Say Anything"). Thais Nepomuceno é produtora cultural, com especialização em cinema. Durante um ano estudou produção cinematográfica na ESTC em Lisboa, onde produziu o curta-metragem “Chronos” da diretora portuguesa Joana Peralta. Antes de sua formação no exterior, Thais já havia colaborado em sites de cinema, participado de curadorias em cineclubes e estagiado na TV Brasil. Foi quando dirigiu e produziu o curta-metragem "A View To A Kill - the Director's Cut". O filme já participou de festivais universitários e exibições em cineclubes. Esta pequena produção, com custo zero, feito a partir da colaboração de seus amigos é uma grande brincadeira com os clichês do terror adolescente; auto-definido como freshy trashy movie. Atuou na coordenação de pós-produção da TV Globo e agora está realizando seu mestrado em Formatos e Conteúdos Audiovisuais, na Universitat de Valencia (Espanha). E não fale mal do Leonardo Dicaprio perto dela.

DÊ SUA OPINIÃO