A primeira noite do 33º Festival de Dança de Joinville começou tímida, mas, aos poucos, ganhou o fôlego de uma competição. Companhias encenaram o melhor das Danças Populares e Balé Neoclássico no dia 23 de julho.

A abertura foi dada por solos femininos, que competiam pela categoria sênior, no gênero Danças Populares. O destaque deste gênero foi para Heloísa Judite, 18 anos, que veio do outro extremo do país para competir aqui em Joinville. Integrante do The Fusion Norte Company, a bailarina vinda de Manuas (AM) apresentou a coreografia “Salaam Parti”. O cenário já trazia o “gostinho” de viver na Índia. A música animada trazia o que de melhor Heloísa tinha: ótima musicalidade, graciosidade nos movimentos e bom domínio de palco.

Heloísa dança desde os seis anos e o interesse surgiu na busca de resolver um problema ortopédico, no qual a arte foi indicada como tratamento alternativo em vez da fisioterapia. Heloísa tomou gosto pela dança e a pratica até hoje. Começou no Balé Clássico, mas já passou por Jazz, Contemporâneo e agora Danças Populares.

A primeira apresentação solo de Heloísa já rendeu bons frutos: a coreografia conquistou o 2º lugar – categoria não teve 1ª colocação. Ao falar sobre a sensação de dançar no festival, Heloísa nos conta: “Aquele palco é enorme… Mas a emoção é muito grande. Parece que a gente tá voando ali”, suspira.

Divulgação / Festival de Dança de Joinville
THE FUSION NORTE COMPANY (AM) – “Salaam Parti”. Crédito: Divulgação / Festival de Dança de Joinville

Já no balé neoclássico, três grupos foram o destaque da noite: Ballet Adriana Assaf; Ballet Nayana Rick e Raça Centro de Artes. O Ballet Adriana Assaf – de São Paulo capital – competiu no conjunto, categoria júnior, com a coreografia “La Pieges”. Somente o início da coreografia já foi de arrepiar! Os coreógrafos Adriana Assaf e Marcos Silva trouxeram um corpo de baile imponente e de deixar o palco cheio. Coreografia muito bem ensaiada o que foi observado pelo público com uma ótima sincronia das bailarinas e continuidade nos movimentos. A transição e o desenho coreográfico foram cuidadosamente pensados para o tamanho do palco do Centreventos o que fez com que a coreografia não fosse apresentada somente no centro, e sim, usando cada espaçinho daquele palco gigante. Arrisco a dizer que, para mim, esta coreografia foi a favorita da noite.

Divulgação / Festival de Dança de Joinville
BALLET ADRIANA ASSAF (SP) – “La Piege”. Crédito: Divulgação / Festival de Dança de Joinville

O Ballet Nayana Rick – de Belo Horizonte, Minas Gerais – trouxe um conjunto, também na categoria júnior, mas apresentou um balé lírico e romântico. Utilizaram como elemento cenográfico a fumaça para dar uma ideia de “penumbra” acompanhada da trilha somente em piano. A maturidade das técnicas e passos das bailarinas me fez ficar em dúvida se realmente o grupo é categoria júnior. A coreografia retrata sofrimento e faz juz ao nome “Lamento”, mas encena uma dança leve e gostosa de se ver.

BALLET NAYANA RICK (MG) – “Lamento”. Crédito: Diego Redel.

E o Raça Centro de Artes – também de São Paulo, capital – trouxe um duo, na categoria sênior, dançado pelos bailarinos Isabella Rodrigues e João Vitor Palma. O domínio corporal, musicalidade e precisão desta dupla era simplesmente incrível! Nota-se maturidade na dança de Isabella e João. O nome da coreografia “Ello” retratava a ligação dos passos na dança do casal. O duo conquistou o 2º lugar – sem primeira colocação – na categoria.

RAÇA CENTRO DE ARTES (SP) – "Ello". Crédito: Divulgação / Festival de Dança de Joinville.
RAÇA CENTRO DE ARTES (SP) – “Ello”. Crédito: Divulgação / Festival de Dança de Joinville.

Confira o resultado da noite:

BALÉ NEOCLÁSSICO – CONJUNTO – JÚNIOR
2° LUGAR: BALLET ADRIANA ASSAF (SP) – La Piege
3° LUGAR: GRUPO IOA DANÇA (SP) – Linha Do Tempo

BALÉ NEOCLÁSSICO – DUO – SÊNIOR
2° LUGAR: Isabella Rodrigues e João Vitor Palma- RAÇA CENTRO DE ARTES (SP) – Ello
2° LUGAR: Heloísa Magalhães e Vinícius Vasconcelos – GRUPO ESPECIAL (SP) – Pedro e Inês
3° LUGAR: Rayane Guimarães e Rodrigo Soares – BALÉ DA ILHA VITÓRIA (ES) – Último Encontro

BALÉ NEOCLÁSSICO – SOLO FEMININO – JÚNIOR
2° LUGAR: Carolyne Galvão – BALÉ JUVENIL CENTRO CULTURAL GUSTAV RITTER (GO) – Mel(odia)
3° LUGAR: Ayla Castro – GRUPO JUVENIL HARMONIA (MG) – Vox Dei

BALÉ NEOCLÁSSICO – SOLO MASCULINO – SÊNIOR
1° LUGAR: Marcos Vinícius de Souza – CEP EM ARTE BASILEU FRANÇA (GO) – Rojo
2° LUGAR: Weslley da Silva – ACADEMIA DE BALLET ELISA (SP) – Intense
3° LUGAR: Rodrigo Soares – BALÉ DA ILHA VITÓRIA (ES) – O Corpo Que Me Leva

DANÇAS POPULARES – CONJUNTO – JÚNIOR
1° LUGAR: GRUPO DE DANÇA DO DEPARTAMENTO DE CULTURA DE GASPAR (SC) – Singkil
2° LUGAR: COMPANHIA DE DANÇA LILIANA VIEIRA (SC) – China, Natureza Viva
3° LUGAR: PROGRAMA DANÇANDO NA ESCOLA – ESCOLA MUNICIPAL GOV. PEDRO IVO CAMPOS (SC) – E Viva Nossa Senhora do Rosário

DANÇAS POPULARES – SOLO FEMININO – SÊNIOR
2° LUGAR: Heloisa Judite – THE FUSION NORTE COMPANY (AM) – Salaam Parti
3° LUGAR: Nasla Brandão – COMPANHIA NAJMAH AL NUREEN (MT) – O Perfume da Rosa

Michelle Braga
Jornalista formada pelo Bom Jesus/IELUSC em Joinville (SC). Especialista em crítica de dança e jornalismo cultural. Foi bailarina de ballet clássico, jazz, danças populares e danças urbanas.

DÊ SUA OPINIÃO