Virada Imagética na televisão. O caso HBO através das séries Família Soprano e Filhos do Carnaval

Virada Imagética na televisão. O caso HBO através das séries Família Soprano e Filhos do Carnaval

11 de janeiro de 2014 Nenhum Comentário

Este trabalho visa discutir a imagem televisiva e suas potencialidades, pautando sua análise no conceito de televisualidade proposto por James Thornton Caldwell, que vai direcionar para a virada imagética de W. J. T. Mitchell. Esses são os conceitos norteadores da pesquisa, que pretende estabelecer uma análise sobre transformação pela qual a imagem vai passar no período da neotelevisão através de duas séries dramáticas da HBO, “Família Soprano”, de David Chase, e “Filhos do Carnaval”, de Cao Hamburguer.

Araribóia e a Noiva de Cocar. Um estudo referente aos reflexos da Hibridização Cultural em Niterói no século XVI.

Araribóia e a Noiva de Cocar. Um estudo referente aos reflexos da Hibridização Cultural em Niterói no século XVI.

11 de janeiro de 2014 Nenhum Comentário

O estudo referente a este trabalho tem início anteriormente a formação da Aldeia de São Lourenço dos Índios, no século XVI, quando Araribóia ainda vivia em terras da Ilha de Paranapuã. O foco desta pesquisa será a hibridização cultural ocorrida entre os indígenas e os portugueses devido ao encontro e convivência dos nativos com os colonizadores quando aqui chegaram. Guiaremo-nos, para estudo deste objeto, através dos hábitos, tradições e costumes praticados por estes povos e seguiremos abordando como a cultura local foi sendo modificada ao longo dos anos seja pela aculturação, deculturação ou etnocídio. No entanto, o mais relevante para este estudo é a convergência entre essas duas culturas citadas anteriormente, isto é, a hibridização entre esses povos, a mistura ou mescla cultural, chamada assim por alguns autores. A partir disso, tentaremos analisar quais os impactos e resultados gerados por estas relações especificamente na cultura niteroiense.

VUELVO AL SUR: panorama da gestão de residências  artísticas no MERCOSUL

VUELVO AL SUR: panorama da gestão de residências artísticas no MERCOSUL

11 de janeiro de 2014 Nenhum Comentário

O projeto Vuelvo al Sur: panorama da gestão de residências artísticas no Mercosul visa apresentar a modalidade de residência artística como espaço cultural, suas diversas formas de gestão e área de intercâmbio entre artistas e sociedades do Mercosul, em formato audiovisual. A idéia não é apenas abordar o MERCOSUL como um eixo econômico, de produtos e de consumo, mas observar sob uma ótica político-cultural as relações sociais de seu espaço.

Produção Cinematográfica Brasileira: Antagonismos e aproximações entre os modelos de produção tradicional e informal

Produção Cinematográfica Brasileira: Antagonismos e aproximações entre os modelos de produção tradicional e informal

11 de janeiro de 2014 Nenhum Comentário

A produção cinematográfica brasileira possui oposições entre os dois modos principais de realização de um filme. Podemos classificar o primeiro como modelo independente de produção – no qual o autor é o protagonista em oposição ao modelo tradicional de produção cinematográfica, voltada para o mercado – no qual o produtor é quem toma as rédeas do filme. O curta-metragem Di-Cavalcanti é uma produção de 1977, dirigido por Glauber Rocha, exemplo das inovações da produção independente de filmes no Brasil na segunda metade do século.O estudo de caso do curta-metragem proposto
nesse trabalho perpassa a análise do filme Di-Cavalcanti e submerge em um tema mais amplo que é a produção cinematográfica brasileira, tanto o modelo tradicional da Cinédia, Atlântida e Vera Cruz quanto o modelo utilizado pelo movimento cinemanovista brasileiro.

Tomie Ohtake e o Abstracionismo Informal no Brasil

Tomie Ohtake e o Abstracionismo Informal no Brasil

11 de janeiro de 2014 Nenhum Comentário

O presente trabalho tem como proposta delinear a trajetória da artista plástica Tomie Ohtake, partindo da análise do Abstracionismo Informal no Brasil e no mundo, e considerando as origens deste estilo a partir do Expressionismo Alemão, quanto os artistas e movimentos precursores à artista.

Uma primitiva e mágica visão de mundo: A Relação Eu-Tu e a Experiência Estética na Educação Ambiental

Uma primitiva e mágica visão de mundo: A Relação Eu-Tu e a Experiência Estética na Educação Ambiental

11 de janeiro de 2014 Nenhum Comentário

No contexto das discussões sobre o meio ambiente e a preservação do planeta, o presente trabalho irá pesquisar a situação da educação ambiental nos dias atuais, analisando a maneira como é vista e trabalhada pela sociedade, os governos e profissionais da área.
Propõe-se uma nova maneira de pensá-la, de modo que se foque menos na pura transmissão de conteúdos e mais na experiência e na percepção, partindo da realocação, da reinserção do ser humano no mundo, para que ele possa vivenciar esteticamente o mundo que habita, sendo transpassado pelas diversas percepções que dai resultam e assim despertar sua relação com o mundo vivido, com o ambiente do qual faz parte. Dessa forma, tenta-se, através da experiência estética, o desafio de recuperar no humano o sensível, o afetivo, o pré-reflexivo, e assim encontrar uma nova forma de relacionar-se com a natureza, pautada nas percepções e no encantamento que essa pode causar. Mudar a maneira do homem se ver e se relacionar com o universo do qual faz parte, diluindo a separação sujeito-objeto, para uma percepção global e uma vida em diálogo. O objetivo final do trabalho não é dar fórmulas de ação, mas levantar uma discussão. Mostrar a importância e abrangência do tema, fomentar uma reflexão mais profunda dos reais problemas enfrentados, para que os profissionais da área possam, juntos, pensar novas saídas e soluções para se alcançar os diferentes objetivos almejados.