Temos novidade no Ballet da Ópera de Paris. A notícia foi compartilhada rapidamente pelo mundo da dança: Aurélie Dupont, a bailaria estrela da companhia, que havia se aposentado em 2015 após se dedicar durante 32 anos à esta instituição, assume a direção do Ballet.

Sua nomeação faz dela uma das poucas mulheres que dirigem uma companhia de ballet de renome mundial, e a notícia vem imediatamente após Benjamin Millepied, ex-bailarino estrela do New York City Ballet, renunciar ao cargo depois de pouco mais de um ano de direção.

À esquerda , diretor da Opera de Paris Stephane Lissner, com Benjamin Millepied e Aurelie Dupont
À esquerda , diretor da Opera de Paris Stephane Lissner, com Benjamin Millepied e Aurelie Dupont

A chegada de Millepied em novembro de 2014 havia sido anunciado como uma nova era para mais antiga e tradicional companhia de ballet do mundo, conhecida por ser uma instituição burocrática e rígida: Seus bailarinos, com exceção dos que estão no mais alto posto de “Ètoile”, devem fazer uma audição a cada ano para manter as suas posições ou subir para o próximo nível.

“Ele estava interessado em quebrar hierarquias, trazendo novos compositores, novos coreógrafos, novos trabalhos”, disse Jennifer Homans, fundadora e diretora do Centro de Ballet e Artes, em Manhattan.

Millepied disse oficialmente que renunciou por razões pessoais: ele e sua esposa, a atriz Natalie Portman, que conheceu durante a produção do filme “Cisne Negro”, têm a intenção de voltar para Los Angeles, onde ele espera poder se concentrar novamente em seu trabalho coreográfico. Antes de se mudar para Paris, ele tinha fundado o Projeto Dança L.A. em 2012.

Sua partida deixa a companhia nas mãos de uma bailarina francesa, que cresceu no sistema, aprendeu suas formas, fez uso delas ao longo de sua carreira e agora assumirá a direção utilizando toda essa experiência vivida como bailarina.

Sem dúvida, esse momento de transição para o outro lado da cena não é fácil. Será um grande desafio para Aurélie. Mas nada melhor do que uma primeira bailarina da casa para saber e entender as especificidades da instituição que a fez brilhar durante essas três últimas décadas!

Conheça um pouco mais sobre Aurèlie Dupont:

Aurélie Dupont, nascida em 15 de janeiro de 1973 em Paris, bailarina ètoile da Ópera de AURELIEEParis. Começou sua carreira na dança em 1983, quando entrou na Escola de Ballet da Ópera de Paris. Ela ingressou na companhia aos dezesseis anos, em 1987, e se tornou uma danseuse première em Dezembro de 1996. Dupont foi promovida à Ètoile em 1998, após seu desempenho como Kitri na revitalização do Ballet Don Quixote de Nureyev.

Em 2010, Cédric Klapisch lançou um documentário sobre Dupont, entitulado L’espace d’un instant, que havia sido feito ao longo dos dois anos anteriores.

Dupont formalmente retirou-se do palco da Ópera de Paris dançando o Ballet Manon de Kenneth MacMillan em 18 de maio de 2015. E em 05 de fevereiro de 2016 foi anunciada como a nova diretora do Ballet da ópera de Paris.

Assista aqui a última performance de Aurélie Dupont como bailarina:

 

Quer receber mais conteúdo? Cadastre-se no nosso Clube de Cultura

Liana Vasconcelos
Bailarina formada pela Escola Estadual de Dança Maria Olenewa (Fundação Theatro Municipal do Rio de Janeiro) e pela Royal Academy of Dance, de Londres. Conta em seu currículo com diversas premiações em concursos nacionais e internacionais. Ganhou, em 2009, o prêmio de melhor bailarina no Seminário de Dança de Brasília e foi agraciada com uma bolsa de estudos para o Conservatório de Dança de Viena. Pertenceu à Cia. Jovem de Ballet do Rio de Janeiro, São Paulo Companhia de Dança e se apresenta como bailarina convidada em diversos festivais de dança no Brasil. É Bacharel em Produção Cultural pela Universidade Federal Fluminense (UFF), com a monografia “Memória da Dança: Importância, Registro, Preservação e Legado”. Fez parte do elenco da novela “Gabriela”, da Rede Globo de televisão como bailarina/atriz. Foi contratada pela São Paulo Companhia de Dança, como Pesquisadora, para elaborar duzentos verbetes relativos à dança no Rio de Janeiro, para a enciclopédia online “Dança em Rede”, criada por esta companhia. É também colunista de dança no Blog Radar da Produção É bailarina-intérprete e produtora, junto ao diretor Thiago Saldanha e a coreógrafa Regina Miranda, do projeto “Corpo da Cidade”, uma experimentação em vídeodança que busca dialogar o corpo dançante da bailarina clássica com as transformações urbanas que a cidade do Rio de Janeiro vem sofrendo. Atualmente, é bailarina contratada do Corpo de Baile do Theatro Municipal do Rio de Janeiro É apaixonada pelas artes cênicas, espectadora frequente dos teatros do Rio de Janeiro, ama viajar e vive em eterna dança.

DÊ SUA OPINIÃO