Selecionar cinco filmes que possam representar ou mostrar sobre arte/ artista é bem complicado. Nessa singela seleção que apresento vou mostrar cinco propostas de filmes que auxiliam ao entusiasta da arte (ou o típico cult-bacaninha) a se inteirar de alguns conceitos artísticos com filmes. Claro que, e sempre vou voltar a isso, é uma pequena seleção e nada muito elaborado. Claro, muitos filmes foram deixados de lado mas, a ideia é ver filmes que possam abordar determinado tema e nos indicar algo construtivo. É como se fosse ler um livro sobre arte através do cinema. Claro que não substitui o livro mas nos traz um olhar cinematográfico ao mundo da arte.

Então pega a pipoca, o refrigerante e senta por que a sessão já vai começar…

 

  • Frida, de Julie Taymor, 2002.

Retratar a vida de uma das artistas mais significativas da américa latina não é fácil. O filme conta a história de Frida Kahlo e sua trajetória como artista, sua vida e seu pensamento político. No filme é muito bonito ver a sensibilidade da diretora em expor a força e a autenticidade de Frida através de suas histórias e pinturas, tudo com uma trilha sonora belíssima ao fundo.

 

  • The Hand (Ruka) de Jiri Trnka

Um filme de 1965, conta a história de um ceramista e seu cotidiano com a arte. Nada mais pacato e clássico se não fosse pela chegada de uma mão gigante encomendando uma escultura sua. O ceramista se recusa mas por fim ele se vê obrigado a ter que executar o trabalho. Pontos interessantes no filme: É um curta (já comecei errado, não eram longas???), é uma animação em stop-motion (não eram filmes???) e devemos olhar a metodologia que o artista faz do seu cotidiano para virar um trabalho.

 

  • Bomb the System, Adam Bhala Lough, 2002.

Filme que apresenta as ações de um grupo de rapazes que usam o grafite para criar a sua arte. O filme tende a ser romântico alguma vezes sobre como as relações entre gangues e outros grafiteiros ocorre mas pontua questões que podem ser vista até hoje.

 

  • Nascidos em Bordéis, Zana Briski, 2004.

Vencedor do Oscar de melhor documentário, conta a história de uma fotografa e sua vida no bairro da luz vermelha em Calcutá, na Índia. Sua busca inicial era retratar a vida das prostitutas que viviam por lá mas acabou criando uma relação de afeto com os filhos delas. Começa a ensinar fotografia para as crianças com o intuito de tira-las da prostituição e da exploração infantil. Nesse documentário vale muita pipoca e um lupa para não perder os detalhes das incríveis fotografias que as crianças produziram.

 

  • The artist is present, Marina Abramovic, 2012.

O filme ajuda a compreendermos o processo artístico de Abramovic ao criar a exposição com a retrospectiva de seus trabalhos. Não é para ser uma aula sobre performance, é para nos colocar nas ideias da artista, suas questões do que seria arte e de seu processo artístico. Nos faz pensar como uma artista pode romper os limites da arte para mostrar conceitos pertinentes à história da arte. Muito bom filme e vale cada minuto.

 

Com essa lista assumo que o é melhor fazer umas três levas de pipoca.

Senta, relaxa e não esquece de apagar as luzes.

 

Quer receber mais conteúdo? Cadastre-se no nosso Clube de Cultura

Aldene Rocha
Nascido como um artista bastardo e um eterno aprendiz, se formou em belas artes por uma paixão de menino e seguiu levando ela até o além. Desenvolve trabalhos artísticos em diferentes mídias como vídeo, modificações em jogos eletrônicos, fotografias, instalações e intervenções urbanas. Participou de exposições coletivas e foca a sua pesquisa nas novas mídias aliada à teoria do cinema, na fotografia e na arte contemporânea. Mesmo não parecendo, curte uma praia e joga videogame nas horas vagas.

DÊ SUA OPINIÃO