Mais um dia de corre-corre estampou os espaços do Teatro José de Alencar, durante a segunda-feira do dia 29 de junho. Um cenário bastante comum para nós bailarinos se forma em meio as rodinhas de conversas, ensaios pelos corredores, compras nos stands de artigos de dança, sessões fotográficas de bailarinos pelos belos cenários do centenário teatro, ensaios e marcações no palco principal para a tão esperada hora de mostrar o que cada bailarino sabe fazer de melhor.

O dia e a tarde se passa dessa maneira até começar as apresentações do Mercado da Dança no Jardim Burler Marx do Teatro as 16h, a plateia começa a se formar e de repente vemos o jardim lotado de espectadores, familiares, bailarinos, amigos e curiosos. Entre os grupos que se apresentaram no Mercado da Dança estão: Ribalta Companhia de Dança/PA, Escola de Dança Yalline Sabóia/CE, Studio de Danças Raquel Pinheiro/CE, Mova Studio de Dança/CE e Espaço de Dança Renata Gomes/CE.

O segundo dia de Mostra Competitiva teve como jurados: Gisela Vaz (Presidente do Conselho Brasileiro de Dança, Diretora do Centro de Danças de Goiânia, Idealizadora e Diretora do Festival Internacional de Dança de Goiás), Leonardo Quintão (Maitre de Dança de Belo Horizonte/MG), Adriana Vilella (Maitre de Dança e Membro do Conselho Internacional de Dança da UNESCO/MG). Após intervalo os jurados que ocuparam a mesa foram: Sérgio Lobato (Diretor Artístico do Teatro Municipal do Rio de Janeiro), Guivalde Almeida (Diretor da Cia Brasileira de Danças Clássicas de São Paulo) e Gisela Vaz continuou a julgar as coreografias e bailarinos da noite. Competiram as categorias Baby, Pré, Infantil, Juvenil, adulto e Avançado, nas modalidades de: Variações, Solos Livres, Solo Moderno Contemporâneo, Trio de Repertório, Trio de Clássico Livre, Duo Livre, Duo Contemporâneo, Trio Livre, Trio Contemporâneo e Conjunto de Todas as Modalidades.

Mais uma leva de bailarinos se destacou nesta noite e alguns nomes já mencionados no primeiro dia da Mostra Competitiva levaram novamente as maiores notas. O bailarino Luan Eugênio (16) dançou a “Variação de Acteon” e surpreendeu a todos com seus grandiosos e virtuosos saltos e Adriane Eugênia (12) com seu solo chamado “Sano ou Insano” deu um show de flexibilidade e interpretação, ambos são irmãos e bailarinos do grupo NIDAS – Núcleo de Integração de Desenvolvimento Artístico Social de Pacatuba/CE (Direção: Erivânia Eugênio Dourado).

A bailarina Larissa Parente (18) do Centro de Ballet Clássico Mônica Luiza/CE (Direção: Mônica Luiza) dançou a Variação de “Noite de Walpurgis” mostrando uma bela técnica de giros e agilidade, o bailarino Henrique Faustino também do Centro de Ballet Clássico Mônica Luiza chamou atenção com sua Variação de “La Fille Mal Gardeé” com maravilhosos giros e saltos. A Escola de Ballet Janne Ruth/CE (Direção: Janne Ruth e Atenita Caira) mais uma vez deu o que falar com os bailarinos Lara Oliveira (16), que se apresentou com a Variação de “Swanilda” e seu cativante carisma; Rensons Marques (16) com a Variação de “La Fille Mal Gardeé” e Leonardo Germano (17) apresentando um belíssimo Solo Moderno Contemporâneo com expressões corporais fora do comum e um imenso lençol vermelho como material cênico que fez toda a diferença, trabalho este feito pelo coreógrafo Marcelo Pereira (Suíça).

Tadriany duoambém teve destaque o bailarino Leonam Furtado (11) do Studio de Dança Raquel Pinheiro/CE (Direção: Raquel Pinheiro), Leonam dançou a Varaição “Lago dos Cisnes” obtendo altíssimas notas devido seus grandes saltos e técnica para giros. Os bailarinos Flaviano Félix (20) e Renata Soraya (20) do Grupo Diocecena/RN (Direção e coreografia: Roberta Schumara) dançaram um Duo Moderno Contemporâneo chamado “Briga por Identidade” com música e expressão forte, pegadas aéreas de grande dificuldade e uma coreografia bastante criativa. As bailarinas Naiane Freitas (20) e Ediane Ferreira (18), ambas do Grupo de Dança do BCAD/CE (Direção: Janne Ruth e Cris Jucá), também se destacaram com seus solos. Ediane Ferreira apresentou um Solo Moderno Contemporâneo chamado “Suspiria” e Naiane Freitas com seu Solo Clássico Livre “A cor da Alma”, com figurino sugestivo ao nome da coreografia e sapatilhas de ponta, dançou pelo palco com grandes movimentações e mistério.

A bailarina Lívia de Castro (17) do Grupo Cearense de Danças Clássicas/CE (Direção e coreografia: Everardo Freitas), foi o maior destaque da noite mais uma vez, suas notas alcançaram o tão sonhado DEZ, sendo a única bailarina da noite a alcançar esta nota. Dançando um Solo Clássico Livre chamado “Insônia”, figurino leve e esvoaçante, parecia que o palco naquele momento era uma floresta onde a brisa soprava seus passos. Lívia é dona de uma técnica inconfundível e não é para menos o sucesso da sua dança. A noite teve muitas apresentações e não foi diferente da noite anterior, as competições terminaram tarde, mas a sensação de trabalho realizado sempre fala mais alto, e a satisfação de dever cumprido não tem preço que pague. Parabéns a todos os bailarinos, jurados, produção do evento, técnica do teatro e idealizadores do Fendafor.

 

Foto da capa: Hugu Silveira

 

NAT_5246
Foto: Hugu Silveira
NAT_5221
Foto: Hugu Silveira
NAT_5159
Foto: Hugu Silveira
NAT_5073
Foto: Hugu Silveira

 

 

 

 

 

Cris Jucá
Bailarina formada pela escola de Ballet Janne Ruth, coreógrafa, professora de Ballet clássico, Contemporâneo e Alongamento e flexibilidade, Coordenadora Artística da ONG BCAD. Formanda em Educação Física na Universidade Estácio Fic, iniciou seus estudos em dança aos cinco anos de idade e permanece até hoje envolvida no mundo da dança. Participou de vários festivais e tournées dentro e fora do Brasil. Passou pela Escola de ballet Sandra Chavante, Grupo de Dança do Colégio Militar, Corpo de baile do BCAD e Cia de Dança Janne Ruth. Atualmente é bailarina do Studio de Dança Mainara Albuquerque em Fortaleza (Ceará).

DÊ SUA OPINIÃO