Ao contrário do que muita gente pensa, home office não significa “trabalhe de casa”. Quer dizer, não só isso. Home office é o mesmo que “trabalho remoto”, ou seja “trabalhe de casa, da cafeteria da esquina, da praia, do trem ou de onde você estiver”. Mas trabalhe! Muita gente acaba confundindo as coisas quando opta pelo trabalho remoto e perde produtividade e qualidade no produto final do seu trabalho. Pra ajudar nisso, hoje vamos listar 10 coisas que você precisa considerar antes de decidir pelo home office.

  1. Por que trabalhar em casa?

Cada pessoa é única e é movida por razões únicas. O primeiro passo pra optar pelo home office é ter uma razão pra isso. E aqui não tem fórmula, tem a ver com aquele papo chato do autoconhecimento que eu comentei no meu primeiro artigo. Eu, por exemplo, escolhi trabalhar em casa porque não tenho grana pra manter um escritório agora, pra não ficar horas do meu dia no trânsito, pra não precisar deixar de viajar se surgir uma oportunidade e pra, daqui a alguns anos, ver de perto o crescimento dos meus filhos. Se você está pensando em trabalhar em casa pra acordar tarde, ver o programa da Fátima, jogar vídeo game, viver de pijama e brincar com seu gato o dia todo, já começou errado. Trabalho remoto exige disciplina. Pergunte-se: por que eu quero trabalhar de casa (ou da Starbucks)?

  1. Tenha disciplina

É, trabalhar em casa também exige disciplina. Mas essa aqui é fácil. Apenas aja em casa como você agiria se estivesse no escritório. Você trabalharia com o Facebook aberto? Não? Então não o faça. Você faria lanches no meio da tarde? Não? Esqueça essa ideia. Você teria horário de almoço? Sim? Então respeite-o. Teria prazos? Sim? Cumpra-os. Simples. Nunca esqueça que o seu trabalho precisa de você pra ser feito, então deixe de lado as distrações e faça o que tiver que fazer.

  1. Mantenha uma rotina de trabalho

Bem, ter uma rotina envolve ter disciplina, mas não quer dizer que você precise ser quadradão. Você pode escolher dormir até um pouco mais tarde quando tiver avançado noite adentro fechando um projeto, mas não pode simplesmente fingir que o dia seguinte não existe. Você pode ter um dia de folga no meio da semana pra arejar as ideias. E pode ser mais rigoroso consigo mesmo, tendo horários bem definidos que precisa cumprir. Outro dia eu li o relato de uma empreendedora que se arrumava e saía pela porta, ainda que fosse entrar por ali mesmo segundos depois, só pra manter o ritual de “sair pra trabalhar”. Parece loucura, mas foi a forma que ela encontrou de dizer a si mesma que, durante aquele período, ela não estaria em casa, mas no trabalho. Rituais como esse são importantes pra mandar um sinalzinho ao cérebro como que dizendo “você está no trabalho, as coisas de casa podem esperar pra ser resolvidas”.

  1. Saiba separar as coisas de casa e do trabalho

Sabemos que, em casa, toda hora aparece alguma coisa pra resolver – seja o vizinho batendo na porta pra pedir açúcar ou o gás acabando na cozinha. Tenha em mente que se não for alguma coisa urgente – tipo a casa pegando fogo ou alguém passando mal – você não precisa parar o que estiver fazendo pra resolver. Afinal, se estivesse no escritório, você não ia deixar de escrever um relatório pra olhar seu cachorro correndo atrás do gato da vizinha no quintal. Então foque no seu trabalho e cumpra suas tarefas do dia. Se quiser resolver alguma coisa de casa no meio do caminho, use seu intervalo depois 4 pomodoros (não sabe do que eu to falando? Lê esse artigo aqui sobre produtividade) pra não perder o ritmo.

  1. Arrume um local somente para trabalhar

Assim como você não deve – em hipótese alguma – trabalhar de pijama, você também não deve colocar seu computador na frente da TV ligada. Especialistas indicam que o ideal é ter um cômodo específico para trabalhar em casa (literalmente, um home office, nesse caso), quando possível. Então evite ter sua mesa de trabalho no quarto em que dorme. Se não tiver muito espaço ou outro cômodo pra dedicar somente ao trabalho, uma mesa na sala é melhor que no seu quarto. Tente separar seu local de trabalho do seu local de descanso.

  1. Una conforto e praticidade

Procure organizar seu local de trabalho otimizando espaço. Aproveite-se de ambientes com janelas pra captar o máximo possível de luz natural (e ter uma vista legal, também, né), tenha prateleiras e estantes que acomodem todo o seu material de trabalho e tenha móveis que sejam confortáveis. Pense na sua saúde também. Faça pausas esporádicas para se alongar e, assim, evitar lesões.

  1. Decore seu local de trabalho

Parece besteira, mas encher seu local de trabalho com coisas que te inspiram vai te ajudar muito a se manter produtivo. Tenha por perto um calendário de mesa, livros que podem te servir de referência, um moodboard (um daqueles quadros que se enche de fotos e recortes), um quadro-negro (ou branco) pra escrever ideias, fotos de lugares legais, flores… essa lista pode ser enorme. Faça do seu local de trabalho um ambiente agradável, em que você goste de estar. Afinal, você não trocou o escritório pela sua casa pra se sentir mal no ambiente de trabalho, né?  E se você trabalha na rua, procure um ambiente em que se sinta confortável e tenha tranquilidade suficiente pra produzir seu material. Esse site aqui dá algumas dicas de organização e decoração de ambientes.

  1. Saia de casa!

Não é porque você trabalha em casa que sua vida vai se resumir a quarto-sala-escritório. Você não saiu correndo pras montanhas e sumiu da vida em sociedade. Tente inserir ao menos uma atividade ao ar livre na sua rotina diária. E sempre que precisar marcar reunião com fornecedores, parceiros ou sócios, procure fazê-lo pessoalmente. Além de a reunião render bem mais com olho no olho, você vai ver a rua, vai ver as pessoas e vai alimentar seu bauzinho de referências pro futuro. Então, mesmo que sua janela seja de frente pra praia de Copacabana, saia para sentir a rua.

  1. Tenha um bom acervo de referências

Às vezes bate aquela dúvida boba de como se escreve uma palavra ou quem falou tal coisa, mas às vezes pode aparecer um dúvida maior sobre algum conceito ou como realizar alguma tarefa. Quando a gente trabalha em conjunto, dividindo o espaço de trabalho, dá pra consultar o amigo do lado ou o superior pra não fazer alguma coisa errada. Só que isso também acontece quando a gente trabalha sozinho. Então tenha um excelente acervo de referências sempre à mão. Seja uma lista de sites ou livros na estante. Você nunca sabe quando vai precisar confirmar uma informação ou se aprofundar em algum conceito.

  1. Saiba a hora de parar

Seja a hora de parar de trabalhar por jornada ou a hora de ver que seu negócio cresceu e você não dá mais conta dele dentro de casa. E aí se o seu negócio cresceu, você precisa avaliar quais os rumos que deve tomar por conta disso. Será que deve contratar mais gente pra dividir as tarefas? Será que deve se mudar pra uma casa maior? Será que chegou a temida hora de alugar um escritório e ser chefe? Avalie. Reflita. Autoconhecimento é essencial pro empreendedor, lembra? Esse artigo aqui vai te dar 12 ideias sobre o que fazer quando seu negócio estiver ficando grande demais.

Falando em grande demais, o artigo de hoje ta bem rechonchudo. Então deixa um comentário aí pra mim dizendo se você gostou ou se achou demais e se essa lista foi útil. Ah, não se esquece de contar se decidiu ou desistiu do home office depois dessa.

Renata Coelho Soares de Mello
Produtora cultural. Fotógrafa. Metida a poetisa. Exploradora. Curiosa. Criativa. Renata é daquelas que faz tudoaomesmotempoagora. Uma de suas maiores paixões é cair no mundo. Aproveita suas viagens pra absorver outras culturas e aprender como as pessoas se relacionam com suas cidades. Formada em Produção Cultural pela UFF, atuou em diversos segmentos até descobrir que seu caminho era empreender. Hoje, pós-graduanda em Turismo na UFF (sua segunda casa), está à frente do projeto Explore Niterói e vai compartilhar um pouco das suas pesquisas sobre turismo cultural, cidades e pessoas. Prontos pra fazer as malas?

26 COMENTÁRIOS

  1. Obrigada, Hikari! <3
    É exatamente isso, dicas pra vida. Por isso que sempre repito que empreender não significa começar um novo negócio. Empreender é simplesmente começar uma nova jornada e isso pode acontecer em qualquer aspecto da vida, ne. E quando a gente se conhece bem e procura melhorar os pontos fracos, tudo fica melhor.

    HAHAHAHA Se você fizer isso mesmo, me conta depois!
    Beijos

  2. Amo essa coluna e todas as dicas de empreenderorismo principalmente porque no final de contas são dicas básicas de bem estar e de equilíbrio. Seja no trabalho ou não, se algo está equilibrado já se tende a harmonizar as outras esferas da vida.
    Quando tiver que escrever a coluna pro TAG de casa vou me arrumar, colocar uma roupa e voltar. Achei isso sensacional! Hahaha

  3. Obrigada, Patricia!

    Sim, essas práticas de home office servem muito pra quem estuda com um objetivo maior (tipo vestibular ou concurso). O essencial é exercitar a disciplina, mesmo, não tem jeito.
    E pode não parecer, mas a decoração do local de trabalho/estudo é muito importante. Você precisa se sentir confortável. Alguns especialistas recomendam espalhar frases motivacionais ou fotos que remetam ao seu objetivo final no ambiente em que você trabalha meio que pra treinar seu cérebro pr’aquilo. Como se só de olhar pras frases e fotos você já pensasse “só vou parar quando chegar lá” ou “não vou desistir até conseguir”. É bem legal!
    Sim! No meu home office tem muito amor <3 e foto das amigas. hahaha

    Sobre o problema com o comentário, já já vai ser resolvido e nenhum comentário vai mais sumir (;
    beijos

  4. O resto do meu comentário sumiu o.O

    Eu tava falando que eu acho esse tema muito legal (assim como o texto) e que dá para aplicar também para estudantes e concurseiros.

    Adoro decoração de home office. Aliás, eu To na sua foto do home

  5. Valeu, Nath!
    Nossa geração está trazendo o futuro. O dia que as empresas entenderem a importância do home office na vida dos funcionários, as relações de trabalho vão mudar e a produtividade vai subir muuuito!
    Nem todos precisam trabalhar 100% em casa, mas ter essa oportunidade alguns dias da semana faz toda a diferença no rendimento do cidadão. Não tem trânsito, não tem estresse matinal, não tem que dividir o espaço de trabalho com aquele mala que só quer conversar e não deixa a pessoa trabalhar…
    Home office é vida, já disse a Ju no primeiro comentário. E é isso, é qualidade de vida!

  6. Boa, Marinho!
    Trabalhando em home office a gente ainda tem um aprendizado muito maior, porque o tempo todo é preciso estar atentos às novidades. Afinal, ninguém vai nos mostrar, temos que descobri-las todas. E é sempre gratificante.

    Um beijo pra você também

  7. Adorei o texto. Esclarecedor e muito útil, recentemente estou atuando com exclusividade nos artigos do meu blog, e adotei o home office, algumas dicas já coloquei em prática, como a decoração. Beijo grande. Sucesso!!

  8. É verdade, Ju!
    O começo é a parte mais difícil, porque não tem ninguém “vigiando” se a gente vai passar mais tempo no Facebook que nos projetos e relatórios, então a gente tem que vencer a si mesmo. É uma grande conquista hahaha

    E concordo com seus dois acréscimos.
    Pra quem mora com os pais (ou pior, avós), é muito difícil explicar que estar na frente de um computador ligado com música tocando é trabalhar. Aqui também passo por isso até hoje e é bem difícil de lidar. Mas aí não tem fórmula. É ir testando argumentos, mesmo.

    E a parte de viajar e trabalhar é a que – definitivamente – exige mais disciplina, porque você sabe que o rendimento vai cair, mas não pode deixar de produzir, também. Precisa de um puta planejamento pra ter tempo de curtir as Bahamas e ligar o pc pra trabalhar. hehehe

  9. Yve, que bom ler isso!
    Obrigada pelo feedback. Tomara que te ajude nessa nova empreitada. Vai parecer impossível no começo, mas é só ter disciplina, amor e objetivos que rapidinho você se habitua.
    beijos

  10. Muito bom Rê! Home office é vida, mas é a maior lição/experiência de disciplina e autogestão que uma pessoa pode ter.
    Acho que podia incluir duas coisas:
    a) Ensinar para seus familiares que por mais que vocês esteja fisicamente em casa, você está trabalhando.
    É muito difícil esse processo, principalmente para a geração mais antiga entender isto. E tem a sua fase “imprestável”, você nega fazer as coisas para as pessoas porque está trabalhando e eles enxergam isso como má vontade. Depois de um ano de HO acho que aqui em casa COMEÇARAM a entender… ahaha
    b) Poder trabalhar de diversos lugares. Poder viajar e trabalhar ao mesmo tempo. óbvio que sua produtividade reduz naquela semana, mas poder estar fisicamente nas Bahamas por uma semana enquanto trabalha é divino.

DÊ SUA OPINIÃO